Hipnose

     A palavra hipnose é derivada de Hypnos (deus do sono). Porém, devemos esclarecer que o estado hipnótico, não é o sono propriamente dito. São sensações parecidas, mas com algumas diferenciações. Enquanto no sono a pessoa perde totalmente a consciência, entrando no nível cerebral Delta, que na verdade é tão profundo que torna impossível, por exemplo, a comunicação entre o hipnólogo e a pessoa submetida a tal experiência. Na hipnose, os níveis cerebrais variam entre Alfa e Theta, que são freqüências cerebrais que ainda permitem que o ser hipnotizado tenha total comunicação com o hipnólogo, falando, gesticulando, rindo, enfim, ainda tem noções e sensações do consciente, apesar de estar em nível inconsciente.

    Portanto, podemos afirmar que a hipnose é um estado onde a pessoa entra num super relaxamento, tendo uma concentração profunda, principalmente nos comandos do hipnólogo, aceitando com facilidade as programações sugeridas pelo pesquisador.

  Apesar de a pessoa em estado de hipnose estar a mercê do hipnólogo, ainda assim permanece nela suas convicções e caráter, que servem como proteção para que não cometa nenhum ato que fuja de sua índole. Portanto, histórias onde alguém hipnotizado recebe uma ordem pós-hipnótica para matar uma outra pessoa, e após despertar cumpre literalmente esta programação tornando-se um assassino, é coisa de cinema, de novelas, ou contos policiais; pois como já dissemos, apesar de hipnotizado, a pessoa permanece com seu caráter e sua índole preservados, desta forma, um ser de bem, que conscientemente jamais mataria alguém, também não o fará sobre o efeito da hipnose.

     Existem algumas categorias de hipnose: hipnose leve ou superficial (a pessoa tem quase total consciência de tudo que está acontecendo a sua volta, 

nível Alfa), hipnose média (a pessoa têm lembranças vagas do que aconteceu, nível Alfa mais profundo ou início de Theta) e hipnose profunda (a pessoa 

tem uma amnésia total, não recordando de nada que tenha acontecido durante o processo hipnótico, nível theta profundo).

     Muitas pessoas têm a curiosidade em saber se todos podem ser hipnotizados. A resposta é sim. Qualquer ser humano pode ser hipnotizado. Porém, que fique bem claro, cada pessoa entrará em um nível diferente de hipnose. Se for alguém super sugestionável, certamente atingirá uma freqüência cerebral mais lenta, nível theta, que corresponde à hipnose profunda, para essas pessoas você poderá dar a elas uma cebola, dizendo ser uma maçã, e certamente ela comerá esta cebola sentindo o gosto da maçã. Isso acontece devido à sua facilidade em entrar num nível profundo de relaxamento.

Fonte: Apostila "Psicoterapia Holística-Rogelio Raquel". Material registrado na Fundação Biblioteca Nacional, estando portanto amparado pela lei do direito autoral.

      

Newsletter

Receba as novidades por email se inscrevendo na nossa newsletter informando seu email abaixo.

Fale Conosco

Entre em contato conosco pelo telefone ou e-mail

  • Fone: (43) 3347-1710

Conecte-se Conosco

Estamos também nas redes sociais, siga-nos e entre em contato.